"A vida é aquilo que você faz daquilo que te fizeram"

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Tudo sob controle


Você já se sentiu como se não fizesse parte do mundo? Ou até mesmo como se você não existisse, ou fizesse parte de uma raça estranha e desconhecida? Você já se sentiu sozinha? Tão sozinha como se até mesmo a sua alma tivesse te abandonado. Você alguma vez já se sentiu triste? Tão triste que até as lágrimas desistiram de cair? Você alguma vez foi colocado em uma situação tão incômoda que a única coisa que você conseguia pensar é em como sair dali? Você alguma vez se sentiu injustiçada, tão injustiçada que começou a acreditar que tivesse culpa? Você alguma vez já sentiu um buraco negro em seu peito?

As vezes os dias são fáceis e a ansiedade toma conta de mim, fico agitada e irritadiça, esperando com medo os dias difíceis que eu sei que virão. As vezes os dias são difíceis e já é com naturalidade que eu vejo o mundo mudar diante de meus olhos. Com certa tranquilidade e desespero eu vejo as coisas ficarem em câmera lenta ou acelerada, coisas que não deveriam se mexer as vezes dançam diante de meus olhos, de repente eu posso sentir uma vontade súbita de chorar e me assustar com esse impulso e no momento seguinte estar rindo. Sinto como se os remédios, aumentados, sempre aumentando, estivessem me anestesiando, tapando o problema com uma peneira... Mas as vezes as coisas escapam levemente do controle, questões de segundos, minutos. Fico à beira de explodir então me acalmo, com um autocontrole que eu não consigo reconhecer como meu e dou um sorriso vazio. Em um segundo eu posso ter uma vontade incontrolável de fazer algo absurdo e terrível e no outro, tudo passa como uma brincadeira de mau gosto. As vezes olho para as pessoas e sinto que tem algo terrivelmente errado, como se fossem estranhos que pudessem me fazer algo ruim se eu continuasse a olhar. As vezes penso que estou sento perseguida, mas algo que eu também não reconheço como sento meu me diz que isso é coisa da minha cabeça.

Tem muitas coisas em mim e no que eu faço que eu tenho dificuldade de reconhecer como sendo parte de mim... Mas decididamente, essa Sabrina controlada, meio insensível e ausente... Não parece eu. Talvez eu esteja perigosamente me acostumando com a instabilidade e por isso, sempre que controlada, eu me sinto estranha e angustiada, como se cordas me amarrassem. Eu sei que quando os dias ruins realmente vierem e tudo fugir do controle eu vou implorar por essas cordas, vou implorar para ter algo que me controle... Mas enquanto estou controlada, quero a liberdade.

Talvez eu esteja perdendo um pouco do juízo crítico, talvez seja só por agora, talvez amanhã eu consiga voltar a pensar de forma perfeitamente racional. Eu não sei, não sei de absolutamente nada. Estou confusa e isso me deprime, estou inquieta... Parece que não importa do que eu faça sempre sobra um espinho a me espetar, sempre tem algo me incomodando. Eu me mexo, eu reclamo, eu mudo, eu mudo e eu mudo, tento falar mais, tento falar menos, tento fazer mais amigos, desisto deles, tento ser mais paciente, perco a paciência, tento ficar ocupada, perco a vontade de me mexer, choro, seguro o choro. Sempre mudando.

Tenho sorte de ter alguém que me ajuda a manter a lógica, que me diz a coisa mais certa a fazer e me ajuda a pensar antes de agir... Mas me preocupa o que eu posso fazer comigo mesma sem esse apoio. Não sinto que estou melhorando, faz umas duas semanas que eu não me corto, e isso é ótimo... Mas não sinto que minha cabeça está progredindo. Sinto que estou controlada. Só isso.

6 comentários:

Thaise Rodrigues disse...

Cara adorei muito seu blog... li todas as suas postagens!! parabens!! muito lindas gata. bjusss

Sáh disse...

Nossa! Obrigada! Fico feliz que tenha gostado. Comente sempre que quiser linda.

Bjos

Colin disse...

Hey, ontem eu estava procurando algumas coisas pela internet afora e caí aqui, comecei a ler, me identificar e a curtir seu blog, parabéns!

Ganhou um leitor, homem, ou melhor, amigo :)

Forte abraço!

Sáh disse...

obrigada *-* fico feliz em ter ganhado um amigo aqui no blog. Volte sempre! Sinta-se a vontade.

Abraços!

Isa disse...

seu blog é demais! acho que muita gente se identifica com as suas postagens!

Sáh disse...

Obrigada! Fico feliz quando as pessoas se identificam. Eh bom sabermos que não estamos sozinhos