"A vida é aquilo que você faz daquilo que te fizeram"

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Cutters



Não faço isso para chamar atenção. Não faço isso porque sou "emo". Não faço isso com o objetivo de me matar, apesar da morte rondar meus pensamentos como uma solução maravilhosamente fácil. Não faço isso porque me obrigam, e nem sembre faço isso pensando que eu mereça. Nem sempre faço isso porque não sei me controlar, a questão é, por que eu me controlaria? A dor cega. Não faço isso porque não vejo as consequências. Faço isso porque preciso.

Preciso porque não sei lidar com a dor de outra forma. Faço isso para não enlouquecer, por mais que pareça uma loucura maior ainda. Faço isso porque para mim, eu não possuo valor nenhum. Para mim, eu não estou fazendo mal a ninguém ao me machucar (só a mim mesmo, mas isso não importa), para mim é melhor sofrer escondido o quanto for preciso para poder sorrir depois quando eu estiver com as pessoas que amo, do que decepcioná-las. Para mim eu prefiro sim me esconder atrás de mascaras e mentiras se for preciso, porque eu tenho medo. Tenho medo de mostrar quem sou, tenho medo de decepcionar as pessoas, tenho medo de não conseguir ser o que se espera de mim, tenho medo de quem eu possa ser.

Faço isso, principalmente, porque estou ou sou doente.

Faço isso simplesmente porque faço. Assim, sem pensar nem nada. Faço isso porque não consigo mais chorar, faço porque preciso me sentir viva, faço porque me acalma e permite que eu continue fingindo que está tudo bem. Faço porque te amo e não quero que você me veja sofrendo, por mais ilógico que isso possa parecer. Faço porque preciso que alguém perceba minha dor, por mais que meu objetivo não seja chamar a atenção. Eu grito para que um salvador caia do céu. Porque preciso, me odeio por precisar, mas eu preciso.

Dizem que pessoas como nós deveriam morrer, dizem que somos doentes e perigosos, dizem que já estamos mortos. As pessoas acham que gostamos de fazer isso, acham que somos malucos e que só queremos atenção. Eles acham que deveriamos morrer.

Em silêncio, pessoas como nós, lêem e escutam seus comentários e brincadeiras, em silêncio gritamos para que nos matem então. Em silêncio gritamos para que vocês parem de brincar com isso. Em silêncio, ouvindo, pensamos maldosamente que vamos fazer de novo e de novo e que a culpa é de vocês, por nos machucarem tanto. Mas depois... Sozinhos e perdidos, nós sabemos que a culpa é nossa. Sabemos que somos monstros, mas se somos monstros, nós merecemos isso, certo? Então... Por que parar? Parar... Lutar para parar para quê? Pelas pessoas que amamos... Se ao menos tivessemos forças, poderiamos lutar por todos vocês. Mas simplesmente não conseguimos.

Como se pode fazer bem para alguém se não conseguimos fazer bem para nós mesmos? Como ajudar o próximo se não conseguimos ajudar a nós mesmos? Em silêncio, morremos aos poucos, sorrindo, mantendo as aparências, quietos em nosso canto. E ninguém vê.

3 comentários:

Giovanni disse...

hmm... complicado isso, mas sei la eu prefiro q vc utilize o elastico pq ele nao mata .... tipo vc se curta, vai q da merda e vc corta sua arteria ai OO fudeo pq vc vai te q i correndo pro hospital, se chega a isso....

mas bom se vc 'precisa',axa q precisa nao vai ser eu ou ninguem q vai fazer vc parar simplesmente falando 'pare' eh uma situaçao delicada ....

axo q a unica soluçao eh vc nao pensa nisso esqueçer q isso existe q isso pode te ajudar, mesmo q te ajuda de certa forma...

Camila Natalia disse...

Eu te entendo...

Sei que o desespero nos leva a tentar coisas "insanas" (para as pessoas que não passam por essa situação) para tentar faze-lo terminar...

Coisas horríveis passam pela minha cabeça, como tentativas de esvaziar minha alma, desafogar meu corpo desse turbulência de desespero, angustia, solidão.

Você não esta sozinha, nem é a unica...

Sáh disse...

Olá Camila, saiba você também que não está sozinha! Se precisar conversar com alguém e pensar que não tem ninguém, pode falar comigo viu?

Muito obrigada pela visita e pelo comentário, volte sempre que quiser!

E força amiga, lute com todas as suas forças para tentar afastar esses pensamentos da sua mente. Nunca tenha medo ou vergonha de pedir ajuda se for preciso, tudo bem?

Abraços.