"A vida é aquilo que você faz daquilo que te fizeram"

sábado, 1 de abril de 2017

Minha casa

Meu sofá é na verdade um banco de madeira
Para que as visitas não se sintam confortáveis demais
Não que eu não goste de visitas
Eu gosto, você pode entrar
Fique à vontade
Use o que precisar, faça o que quiser
Mas minha casa é feita para que você não se sinta tão confortável
Então talvez seu corpo doa com o tempo
Talvez você tenha vontade de se levantar
E ir embora
Eu vou sorrir e fechar a porta atrás de você
Porque na realidade você não era bem-vindo
Mas eu deixo as pessoas entrarem
Talvez por educação
Talvez por ser gentil
Talvez porque eu me sinta sozinha por um minuto
E depois esse minuto passa
Não importa, só entre
E saia
Para que o próximo venha

2 comentários:

Nothing_Ba disse...

Bem... Só queria dizer que te acho muito corajosa por uma série de fatores... Acho impressionante o modo como escreve... Fico maravilhada...

Anônimo disse...

Que bom que vc se reencontrou.
Vi seu post de destransição agora, após duplos comentários meus sobre você de antes, abandonei o blog de raiva, porque você foi enganada assim como eu também fui com o queer. Cheguei a conclusão -a minha verdade- que isso não existe btw.
No fundo nós sabemos quem somos de verdade, não é?
Talvez esteja vazia, mas eu gostei de ter a Sabrina de volta. Talvez eu esteja sendo egoísta ao dizer isso também... Abraços.